17/09/2015

Perfil da Enfermagem Paraibana: CBCENF discute diagnóstico e soluções

A Enfermagem paraibana conheceu, no 18º CBCENF, os resultados estaduais

PERFIL2A Enfermagem paraibana conheceu, no 18º CBCENF, os resultados estaduais do Perfil da Enfermagem (Cofen/Fiocruz), apresentados na quinta (17) pela coordenadora nacional da pesquisa, Maria Helena Machado, e da coordenadora institucional Mirna Frota. O presidente do Cofen, Manoel Neri, e do Coren-PB, Ronaldo Beserra, discutiram políticas públicas à luz dos dados da pesquisa. No evento foram divulgados, ainda, os relatórios consolidados de todo o Brasil.

Com 32 % dos profissionais em situação de subsalário – renda total mensal de até R$ 1.000 – e 63% relatando desgaste, o raio-x da Enfermagem paraibana revelado pela pesquisa é preocupante. O desejo de se qualificar é um anseio do profissional paraibano. 38% dos técnicos e auxiliares de Enfermagem cursam ou concluíram ensino superior.

O resultado da pesquisa já subsidia projetos de lei e propostas de políticas públicas, destacou o presidente Manoel Neri. Propostos pelo Cofen, os projetos da Lei do Descanso (PLS 597/2015) e da Proibição do Ensino à Distância na formação de profissionais de Enfermagem (PL 2891/2015) já estão em tramitação. O primeiro foi apresentado pelo senador Valdir Raupp (PMDB – RR) e o segundo pelo deputado Orlando Silva (PC do B – SP).

A luta nacional pelas 30h, apoiada pelo Cofen, já é uma vitória definitiva em muitos municípios da Paraíba. “O Coren tem intensificado as fiscalizações para combater o subdimensionamento e outras irregularidades”, afirmou Beserra.

Fonte: Ascom – Cofen




  • infor
  • perfil
  • BannerLateralMunean-207x111
  • enfermagem
  • tv coren