Seminário debate práticas da Enfermagem na Atenção Primária

Evento internacional debaterá nesta sexta (31/3) resultados da pesquisa conduzida pela Universidade de Brasília, por iniciativa do Conselho Federal de Enfermagem

28.03.2023

O Conselho Federal de Enfermagem e a Universidade de Brasília (UnB) realizam, nesta sexta-feira (31/3), o Seminário Internacional Práticas das Enfermeiras e Enfermeiros na Atenção Primária à Saúde (APS): conjugação singulares e plurais. O seminário discute resultados de pesquisa realizada pelo Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP/UnB) e o Cofen, ouvindo 7.308 profissionais que atuam na APS em todo o país.

Serão apresentados e debatidos os resultados da pesquisa, por região, com lançamento dos produtos finais do estudo. O seminário traz também pesquisadores da América Latina para debater a realidade da APS e desafios da Enfermagem na região.

A cordenadora da pequisa, Fátima Sousa (Nesp/UNB), apresentará recomendações, à luz da pesquisa. “Os frutos desse estudo são ainda imensuráveis. Mas seguramente traçam, nas vozes de cada enfermeira e de cada enfermeiro, as árduas linhas dos seus processos de trabalho”, destaca.

Os resultados do estudo traçam uma radiografia da saúde pública brasileira e revelam o protagonismo da categoria no atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

A presidente do Cofen, Betânia Santos, ressalta a importância do seminário para aperfeiçoar práticas na Atenção Primária à Saúde (APS). “O Cofen é parceiro da OPAS/OMS na implementação e aperfeiçoamento das práticas avançadas de Enfermagem, como instrumento para a universalização e aumento da resolutividade da atenção em rede. Os resultados da pesquisa devem subsidiar políticas de Saúde, fortalecendo a atuação multiprofissional” , afirma a presidente, que também é professora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Formação – No campo acadêmico, 31,2% dos profissionais participantes se formaram em instituição pública, 66,9% em instituição privada e 9,9% possui outra graduação além da enfermagem. Para além da formação elementar, 5,6% fez residência, 73,3% fez especialização, 8,5% fez mestrado, 1,1% fez doutorado,0,7% fez pós-doutorado e 3,3% tem livre docência. No entanto, 46,7% declarou que não participou de nenhum seminário ou encontro científico sobre APS/ESF nos últimos dois anos e 38,5% não fez qualquer curso de atualização nos últimos dois anos.

Atuação – Entre o público pesquisado, 72% atua na Equipe de Saúde da Família e 15% atua na Equipe da Atenção Básica. São experientes: 33,9% atua a mais de 12 anos. Sobre o vínculo, 43,6% é servidor público estatutário, 23,5% é contrato temporário e 13,2% é celetista. Em relação ao provimento, 47,8% foi admitido por meio de concurso público e 24,8% por meio de seleção pública. Desse contingente, 76% trabalham 40 horas semanais.

Baixos salários – Os salários, porém, são baixos. 4,16% dos participantes recebe menos de R$ 2000, 27,97% de R$ 2001 e R$ 3000, 19,76% de R$ 3001 a R$ 4000, 12,23% de R$ 4001 a R$ 5000, 8,18% a R$ 5001 e R$ 6000. Apenas 5,53% recebe entre R$ 6001 e R$ 7000, 3,67% recebe entre R$ 7001 e R$ 8000, 2,67% recebe entre R$ 8001 e R$ 9000 e 4,72% recebe mais de R$ 9000. 62,1% declarou que recebe adicional de insalubridade.

Condições de Trabalho – Em relação às condições da UBS em que trabalha, 32,14% consideram boas, 3,65% excelentes, 13,52% muito boas, 2,53% péssimas, 29,47% regulares, 7,58% ruins e 11,10% não escolheu nenhuma das alternativas. Segundo a pesquisa, 24,4% não moram no município em que trabalha e 7,2% das equipes não contam com médico.

Bem informados – O público se diz bem informado, uma vez que 87,4% têm acesso a informações relativas a APS/ESF predominantemente por meio da internet, tanto nas mídias sociais quanto em revistas científicas e fontes governamentais. Alheios a representações, 77,6% dizem que não são associados a nenhuma entidade representativa da enfermagem.

Territórios e cotidiano – Sobre as práticas cotidianas, 65,2% participa de processos de territorialização, mapeamento e cadastro familiar, 69,7% realiza visitas às famílias cadastradas na UBS, 75,2% participa das atividades de acolhimento, 60,4% realiza classificação de riscos, 78,3% participa das reuniões de equipe, 72,6% faz planejamento e acompanhamento sistemático das ações, 65,8% participa do gerenciamento dos insumos, 53,5% realiza trabalhos interdisciplinares e 65,7% se articula com profissionais de outros níveis de atenção. Apenas 10,2% é membro do conselho de saúde e 79,3% considera que está contribuindo para a melhoria das condições de saúde da população.

Para realizar a pesquisa, a UnB e o Cofen contaram com o apoio dos Conselhos Regionais de Enfermagem (Coren), do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), da Associação Brasileira de Enfermagem de Família e Comunidade (Abefaco) e da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS).

Confira a programação:

PROGRAMAÇÃO

Dia 31/03/2023 – MANHÃ

8h30 às 9h: ABERTURA
Instalação da Mesa de Abertura (Coordenação Nacional da Pesquisa (NESP/UnB), Cofen, Conass, Conasems, Abefaco e OPAS Brasil, CTAB/COFEN).

9 às 10h: Estação Norte
Expositora: Profa. Dra. Glenda Roberta Oliveira Naiff Ferreira (UFPA) – Coord. Estação Norte, com participação de Coordenadores/as estaduais.
Mediador(a): Profa. Dra. Nely Dayse Santos da Mata – Coord. da pesquisa do Amapá.
Comentaristas: Representante da Secretaria de Atenção Primária à Saúde – Ministério da Saúde (10 minutos).

10 às 11h: Estação Nordeste
Expositora: Profa. Dra. Márcia Rique Caricio (UFPB) – Coord. Estação Nordeste, com participação de Coordenadores/as estaduais.
Mediador(a): Coordenador/a da pesquisa de um estado da região.
Comentaristas: Representante do CONASS – Conselho Nacional de Secretários de Saúde (10 minutos).

11 às 12h: Estação Centro-Oeste
Expositor: Prof. Dr. José da Paz Oliveira Alvarenga (UFPB) – Coord. Estação CentroOeste, com participação de Coordenadores/as estaduais.
Mediador(a): Coordenadora da pesquisa de um estado da região.
Comentaristas: Representante do CONASEMS – Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (10 minutos).

Dia 31/03/2023 – TARDE

14 às 15h: Estação Sudeste
Expositor: Prof. Dr. Gerson Luiz Marinho (UFRJ) – Coord. Estação Sudeste, com participação de Coordenadores/as estaduais.
Mediador(a): Me. Edson Alves de Menezes – Enfermeiro da SMS/RJ.
Comentaristas: Representante da OPAS – Organização Pan-Americana da Saúde (10 minutos).

15 às 16h: Estação Sul
Expositora: Profa. Dra. Daniela Savi Geremias (UFFS) – Coord. Estação Sul, com participação de Coordenadoras estaduais.
Mediador(a): Coordenadora da pesquisa de um estado da região.
Comentaristas: Representante da ABEFACO – Associação Brasileira de Enfermagem de Família e Comunidade (10 minutos).

16 às 17h: MESA REDONDA – Práticas da Enfermagem no contexto da APS brasileira e em países latino-americanos: conjugações singulares e plurais.
Coordenação: Profa. Dra. Maria Fátima de Sousa (Universidade de Brasília – NESP/CEAM/UnB) – Coord. Nacional da Pesquisa.
Palestrantes: Profa. Dra. Elizabeth Vargas Rosero (Universidade Nacional de Colômbia (UNC) – Colômbia), Prof. Dr. Fernando Bertolotto (Universidade da Republica de Uruguai (UDELAR) – Uruguai. Profa. Dra. Yesenia Musayón Oblitas (Universidade Peruana Cayetano Heredia UPCH – Peru). Profa. Dra. Sofia Elena Pérez Zumano (Universidade Nacional Autônoma do México – UNAM – México).
Mediadora: Profa. Dra. Elisabete Pimenta Araújo Paz (Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ).

17 às 17h30: RECOMENDAÇÕES: A Enfermagem brasileira e os desafios do porvir.
Conferencista: Profa. Dra. Maria Fátima de Sousa (NESP/CEAM/UnB) – Coord. Nacional da Pesquisa.

17h30 às 18h: LANÇAMENTO DOS PRODUTOS DA PESQUISA
Produções cientificas sobre as experiências dos pesquisadores no desenvolvimento da pesquisa.

  1.  Livro “Práticas das Enfermeiras e Enfermeiros na Atenção Primária à Saúde (APS):
    Conjugações Singulares e Plurais.” (versões impressa e em e-book).
  2. Edição Especial da Revista Tempus Actas em Saúde Coletiva do Núcleo de Estudos em Saúde Pública, da Universidade de Brasília (NESP/UnB).
    Expositoras: Profa. Dra. Ana Valéria M. Mendonça (DSC/UnB) – Presidente do Conselho Editorial da Editora ECoS, também editora da Revista Tempus Actas em Saúde Coletiva. Profa. Dra. Elmira Luzia Melo Soares Simeão (FCI/UnB) – Editora executiva da Editora ECoS, também editora da Revista Tempus Actas em Saúde Coletiva.
  3. Edição Especial da Revista Enfermagem em Foco, publicação do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) Expositor(a): Representante editorial da Revista Enfermagem em Foco.

18h às 18h30: ENCERRAMENTO
Instalação da mesa de encerramento (Coordenação Nacional da Pesquisa, Cofen, NESP).

Fonte: Ascom – Cofen

Compartilhe

Outros Artigos

Receba nossas novidades! Cadastre-se.


Fale Conosco

 

Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba

João Pessoa (Sede): Av. Maximiano Figueiredo, 36 - Centro, João Pessoa - PB, 58013-470 | Campina Grande (Subseção): Rua Vice-Prefeito Antônio de Carvalho Sousa, 450, EMP. RONALDO CUNHA LIMA, Sala 714, Estação Velha.

(83) 3113-1144 (Ligações) | (83) 3221-8758 (WhatsApp)

corenpbrcp@uol.com.br


Horário de atendimento ao público

8:00 às 12:00 | 13:00 às 16:00